A noite iluminada - Julio Wong Un


1.
De ti de ser de escada de cama
Desce sol sobe névoa
E o mar diz tão somente esse nome
Que bem sabe que bem entende
Que espelha meia cidade
Que de longe sorri e anda a breves passos
Nos interiores nas santas nas marias
No chão amado do Mundo

2.
Quantos longos espaços
o simples reflexo da cidade no mar
espanta?

Quais silentes palavras
escapariam da tua boca?

Mas esta pedra no ângulo perfeito
Repleta de gentes que são sombras
Esta rocha de rochas
Onde o mar, as luzes, as estelas, as galáxias
Tudo escampa
Nela descansa a vida, o passo, a andadura dos anos

E ao esticar dedos
Acaricia
A pele distante que aproxima
A boca suave
Que sabe a sal de mar
A
curva suave do peito
Que se aninha na palma da mão

3.
Noite luz palavra beijo perfil das montanhas
No fundo a estrela única dá lugar
Ao brilho

E sempre que anoitece eu cuido da lentidão
O tato do sensível
e a faísca que amanhece 
a cada pernoite
a cada travessia
a cada linha de trem no paralelo seguinte
Renasço 

4.
A noite adentra
Os passos descem a rocha
Mas os eus meus e abraçados
Já foram ao encontro
Fui longe dentro
Interior de mim
Alheio e abraçado

Assim foi
E a noite
Me despertou





Comentários

Postar um comentário

As mais vistas