O DIA EM QUE MEU PAI VOLTOU À VIDA (SEM VIRAR ZUMBI)

Ernande Valentin do Prado

Há alguns anos minha mãe teve um câncer de mama. Não foi fácil para ninguém da família passar por isso, principalmente para ela, tenho certeza. Sabia que havia sido muito difícil para meu pai também.
Na época minha mãe disse que não sabia como contar a ela e que quando contou parecia que a doença era nele e não nela.
Meu pai ficou arrasado, mas não sabia qual a dimensão disso. Hoje (por telefone), acho que tive mais ou menos a dimensão do tamanho de sua preocupação:
- foi como ter voltado à vida, disse ele.
Meu pai referia-se a uma suspeita do tumor ter voltado e que foi descartada (dia oito de janeiro). Durante o período de espera até o exame ser realizar, pelo SUS e a gente saber o diagnóstico, meu pai teve crise de hiperglicemia, passou a noite de natal no hospital, emagreceu sete quilos e teve dores generalizadas.
Mas agora tudo vai voltar ao normal, vai voltar a salvar o mundo e coisas assim. Para quem não sabe, meu pai foi professor do Macgyvere e acho que é um destes super heróis. Quando não está construindo casas está salvando o mundo, talvez até seja o Batman. Não duvido de mais nada.


[Ernande Valentin do Prado publica na Rua Balsa das 10 às 6tas-feiras]

Comentários

As mais vistas