POMADA PARA CAVALO

Maria Amélia Mano



               Sexta-feira.
               Cinco consultas agendadas.
               O restante: consultas do dia.
               Total de quase doze consultas.
           Destaque: uma visita domiciliar para paciente terminal e uma mulher chorando porque a filha deu um chute nela, pelas costas.
            Finalmente, o último paciente. Consulta do dia. Seu Gilson, nunca atendi. Homem de 45 anos, forte, alto, de aparência saudável.


- No que eu posso lhe ajudar Seu Gilson?
_ Doutora, tô com problema de vermes!
_ O que o senhor sente?
_ Fico rangindo os dentes toda a noite! E a barriga faz um “nhóiiiiimmmm” (coloca a mão na barriga e faz careta).
- Olha, talvez seja outra coisa. Diga o que mais o senhor sente?
- Se não é vermes, é macumba! E acho que é da braba! Tá tudo revirado!(gesticula com os dois braços) Mas eu tô indo na igreja e rezando conforme o pastor manda pra me tirar esses problema todo!
- Ah, o senhor está com outros problemas, então?
_ Sim! Olhe só, tenho a minha mulher lá que é cheia de problema, toma remedinho para os nervos até. Daí diz que tem problema no útero e nada de sexo. Não sei se é problema no útero mesmo ou é desculpa...
- Ah, mas isso é assunto para vocês verem juntos, quem sabe até, consultarem juntos...
- Pois é! Eu disse! É coisa de cabeça mesmo! Mandei ela vir aqui procurar uma psicóloga. Daí ela falou com uma enfermeira que piorou a situação toda. Fez exame por baixo e deu creme de botar dentro. Mandou não ter relação... Aí fiquei pior ainda! (ergue a voz)
- É, mas aí tem alguns tratamentos que, realmente, o melhor é ficar sem ter relação.
- Mas sempre? Com creme ou sem creme? Daí não, né!? É que ela tem problema mesmo, doutora, dos nervos. E é mulher nova assim pra se aposentar de sexo. Na verdade, ela é mais velha que a minha outra ex. Daí acho que acostumei mal. Também o ex dela era virado na cachaça. Vivia dando pau nela (faz os gestos com o punho).
- Pois é, sua ideia é boa. Acho que uma psicóloga seria bom mesmo, já que tem essa história toda na vida dela. Mas o principal é vocês conversarem.
- Tinha que ter Viagra pra mulher doutora, isso que eu acho...
- Mas é que isso não resolve muito se vocês não se entenderem...
- Então! Tô me agarrando com a igreja agora e o negócio vai se resolver.  A gente vai se entender! Agora, essa enfermeira deu conselho muito errado. Enfermeira não tem que mexer no pessoal do casal. Pra aconselhar tem que ser psicóloga. A senhora não acha?
- Olha, qualquer profissional de saúde pode dar uma orientação que é importante pra saúde. Se para sua esposa, naquele momento, era melhor não ter relação, então a enfermeira podia sim orientar.
- Mas é que é nervos! Nervos! Toma remedinho controlado! E eu que sou doido. Daí, tá difícil! Tudo contra, e mais esse rangido nos dentes e esse barulho nas tripas... (põe a mão na barriga)
- É, o senhor não está numa fase muito boa mesmo. Converse com a sua esposa e combine com ela uma consulta com a psicóloga. Vocês dois juntos... (Seu Gilson me interrompe)
- E para os vermes?
- O senhor tem dor na barriga? Viu algum verme nas suas fezes?
- O problema é o “nhóiiiiiimmmm”, o rangido e a mulher que é nervosa e essa enfermeira daqui do posto.
- Mas e o que mais? Diarreia? Perdeu peso?
- Nada mais. Já é muita coisa.
- E a alimentação? O que tem comido?
- O de sempre. Tenho bom apetite. A mulher é boa na cozinha, apesar dos probleminha.
- E o trabalho? Como está?
- Então, eu tô até “encostado” pelo INSS  por causa desse joelho. Já lhe falei do joelho?
- Não... Deixe eu ver no prontuário. (tempo) O senhor consultou com meu colega sobre o joelho, né?
_ Foi, foi. Mas ele não tá aí hoje. Daí eu tive que consultar com a senhora.
- Pois é, estou vendo aqui. Ele já lhe examinou e pediu um RX para o senhor. Faz mais de um mês.
- Vou fazer semana que vem pra levar lá na perícia médica que é semana que vem também. Eu tô manco!
- É bom o senhor agendar consulta com ele também, logo, para mostrar o RX.
- Vou sim. Mas a senhora pode me dar atestado pra perícia né?
- Na verdade, Seu Gilson, eu estou lhe vendo pela primeira vez e não tenho esse resultado de exame ainda. E o senhor nem veio pelo joelho, pelo que entendi.
- Sim, Doutora, vim pelos vermes! E tem a mulher... Isso tá me deixando nervoso. Daqui a pouco fico ruim da cabeça. Só o pastor pra me tirar dessa!
- Então, vamos fazer o seguinte, tem várias coisas aqui lhe incomodando. Sobre esse problema com a sua esposa, que acho que é o principal, marque uma consulta para vocês dois conversarem com a psicóloga que nem o senhor pensou mesmo. Sobre o seu joelho, o senhor precisa aguardar o resultado do RX e agendar com meu colega para ele avaliar, já que ele é seu médico e começou seu tratamento. Está precisando de remédio para dor no joelho, Seu Gilson?
- Agora, não. Tô botando pomada de cavalo que alivia.
- Pomada de cavalo?
- É. É pra machucado de cavalo só que serve pra gente também.
- Entendi.
- E a senhora não vai me dar o atestado para a perícia?
- Não seu Gilson... (pausa). Vou lhe dar Albendazol. (começo a prescrever no receituário)
- Pra que é isso?
- Para os vermes.
- Aaaaaaah! Agora tá bom! Tá ótimo doutora! (sorri, pegando a receita)
- É dose única.
- Beleza. (se levanta da cadeira) Mas me diga uma coisa: essa psicóloga daqui é mulher né? Porque não quero psicólogo homem para fazer esse tratamento.
- É sim, Seu Gilson, é uma mulher.
- Ah, bom! Tudo de bom pra senhora! Obrigado!
- Bom fim de semana Seu Gilson! (apertamos as mãos e ele abre a porta da sala)
- Só uma coisinha, doutora!
- Sim!
- A senhora podia conversar com essa enfermeira lá, doutora, que minha esposa vai voltar a consultar com ela. Daí a senhora podia dar uma força lá, né? Liberar a relação.
- Vou conversar com ela, sim, Seu Gilson. Mas não garanto nada.
- Já é muito! Muito obrigado, de novo, doutora! É uma doutora interferindo!
- Mas não depende de mim! E pode nem depender só da enfermeira... (me interrompe)
- Sim, sim, tudo depende só das mãos de Deus! É da Bíblia!
(apertamos as mãos, novamente, e Seu Gilson sai da sala sem mancar)

                Penso entre frustrada e aliviada:
                Não fiz exame físico...
                Prescrever albendazol foi meio desespero...
                Vou conversar com a psicóloga...
                E vou pesquisar na internet essa tal de pomada para cavalos...

Comentários

As mais vistas