TRILOGIA DA SOLIDARIEDADE



CENA 1 - Coisas importantes para se fazer antes de morrer


Estendido no asfalto,

suas forças esvaiam-se aos poucos.

Era nítido seu estado.


A vida separava-se de seu ser,

como uma vela que vai se apagando lentamente

na brisa de uma noite fria.


Antes de fechar os olhos,

disse:

cuide de meu cachorro, gosto muito dele.


CENA 2 - Sem sangue


O corpo desceu numa velocidade espantosa,

os quinze andares que o separavam do chão.

lá embaixo, grudou-se ao asfalto.


O silêncio: tomou conta da multidão,

só por alguns segundos,

neste intervalo, câmeras digitais foram apontadas para o crânio partido.


Lúcia

foi para casa,

quando o corpo morto deixou de ser novidade.


O namorado,

sentado no sofá da sala, de frente para tv ligada,

ansioso, esperava.


Lúcia,

Olhos vazios, distantes,

jogou a bolsa no sofá, foi até a cozinha.


Encheu um copo com água:

tentou beber, quis chorar.

- Eu sou uma burra mesmo: isso não podia ter acontecido comigo.


CENA 3 - Resgate


- Vamos rápido com isso. Tá muito frio.

- Jeito lazarento de morrer.

- E tinha que ser hoje? Por que não esperou até o tempo esquentar um pouco?

[Ernande Valentin do Prado publica na Rua Balsa das 10 às 6tas-feiras]

Comentários

As mais vistas