asas de galinha NA BEIRA DO ABISMO

Tatuagem de Parede - Praça do Coqueiral, 2016.
Ernande Valentin do Prado
Caminhei
por estradas aleatórias
escolhidas sem (muito) cuidado (ao sabor do vento)

Agora
encontro-me parado
de frente para o abismo (onde marco passo)

Ainda vejo
o outro lado
aonde quero chegar

Mas sem asas (ou melhor)
com minhas asas de galinha
como posso transpor


[Ernande Valentin do Prado publica na Rua Balsa das 10 às 6tas-feiras]

Comentários

As mais vistas