PERDA

O luto é roxo? Ernande, 2016.
Ernande Valentin do Prado

Ela chegou
acompanhada do marido
entrou direto no consultório.

Perguntou se podia ver sua pressão.

Sentou
estendeu o braço esquerdo
tentou esconder as lágrimas

Você está bem?
perguntei

Não
respondeu
chorou

Ela recebeu uma notícia ruim
agora
disse o marido

Pode chorar
eu disse
abraçando-a

Quer falar de seu pai?
Perguntei
Ela disse: acho que não consigo

Chora
então
Chorar faz bem

Ela chorou
soluçou
chorou mais.

Ela olhava para o chão
abaixei-me
olho no olho

Segurei suas mãos
enquanto falava
respira no meu ritmo

Ela respirou
respirou
acalmou

Agora vamos ver a pressão
eu disse
Ela estendeu o braço

Tudo isso vai passar
disse na porta
Volte quando quiser

se achar que precisa.

E ela se foi
acompanhada do Marido
como chegou.


[Ernande Valentin do Prado publica na Rua Balsa das 10 às 6tas-feiras]

Comentários

As mais vistas