GUIA DE PÓLEN

Trilogia da Manhã

I


Maria Amélia Mano

Ao meu pai, que me ensinou a assistir Globo Rural


            Programinha de domingo na televisão. Cada dia uma árvore. É pequizeiro, figueira, jequitibá, castanheira, copaíba, sucupira, buriti, jacarandá e o que eu via: o ipê.  Em cada pétala da flor do ipê, tem um fio vermelho desenhado em direção ao centro. É o guia de pólen. Serve para guiar os pássaros, as abelhas para o doce que fica guardado no centro e no fundo da flor afunilada, delicada. Isso é pra facilitar o beijo da polinização. É sedução. É possibilidade de espalhar sementes e se espalhar.

            Para se espalharem, se eternizarem, ganharem e colorirem outros campos, as sementes são leves. Elas voam. Elas viajam com suas asinhas brancas e transparentes. Elas são tantas, muitas, e qualquer brisa, qualquer sopro de criança, espalha com facilidade. Para cada voo da semente, para cada travessia, no céu, sabemos, uma muda mimada e exigente pode nascer. É rústica, sim, mas não permite ser pisada, ser machucada. Muda é árvore bebê e bebês precisam de carinho.

            Observo a vida linda e grandiosa dessa árvore que enfeita todo o território brasileiro. Inclusive, há movimento para que ela, mais especialmente o ipê amarelo, e não o pau brasil, seja a árvore símbolo do Brasil. Porque além das cores da bandeira, ela também se mantém muito numerosa e reconhecida em todo o país. Mas isso não é importante. Não é importante ser símbolo, mas ser árvore. Não é importante ser amarela, mas ser sombra, ser abrigo. Não é importante ter caule, mas ter força para sobreviver.

            Mais importante é a lição simples da natureza. É preciso dizer onde está o mais valioso para se manter. Não é escondendo, não é se escondendo, mas guiando, com olhar, com palavras, que se mantém vida e vínculos. Amores e amizades. Também é essencial ser leve, poder se espalhar, poder viajar, poder estar disponível para outras paisagens. Outras cores. Sedução não é ser difícil. Sedução é ser fácil, sorrir, ser leve. Também é se enfeitar de flores, colorir, se abrir, se mostrar. E que se saiba ser ipê, amarelo ou roxo, branco. Que se saiba ser ipê.


Comentários

As mais vistas